Costa do Sol,

quinta-feira, agosto 11, 2022
spot_img

Leia a nossa última edição #08

spot_img

Presidente da Câmara de Macaé chama denúncias de “fake news” e vai à polícia

Mais lidas

- Advertisement -

O presidente da Câmara de Macaé, Cesinha, classifica como falsas as acusações sobre um suposto esquema de rachadinha e possíveis fraudes em licitações. Em resposta ao jornal ErreJota Costa do Sol, o parlamentar informou que não recebeu nenhuma notificação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

O vereador também enviou a seguinte nota:

“Diante das falsas acusações que têm circulado pelos grupos de Whatsapp nos últimos dias, a fim de preservar a minha honra, a da instituição e demais servidores envolvidos nas fakenews, informo que:

Já se tem a confirmação de que os números de telefones usados para disseminar as mentiras, bem como os dados usados para suposta denúncia foram ilegalmente cadastrados com CPFs provenientes de um banco de dados (de setor público), sem que os titulares tivessem conhecimento. Na quinta-feira (5), um registro de ocorrência foi protocolado na Polícia Civil (investigação já tem indícios fortes de autoria), bem como, denúncia ao Ministério Público (tanto na ouvidoria como na 1ª e 2ª Promotorias Criminais de Macaé), para apuração dos fatos.

Tanto a disseminação das fakenews quanto a denúncia feita no Ministério Público partiram de pessoas que utilizaram outras identidades. Os autores dessas mentiras praticaram crime de falsa identidade, definido nos artigos 307 e 308 do Código Penal. 

Confio nas instituições (Polícia e Ministério Público), que logo darão uma resposta a estes criminosos.

Desde que fui eleito presidente, no dia 1º de janeiro de 2021, venho trabalhando incansavelmente para que Macaé supere a pandemia e retome o crescimento econômico. Muitos empregos foram perdidos e centenas de famílias macaenses não puderam se despedir de seus entes. A hora é de união e total empenho na geração de emprego e renda.

É lamentável ver que pessoas querem tumultuar o momento, mas as mentiras se dissolvem com a realidade dos fatos.”

Cesinha (PROS) também afirmou ao jornal que inexiste qualquer relação com o Controlador e o Procurador da Casa. “A função dos servidores é apresentar seus respectivos pareceres em processos internos. Já os fornecedores executam ou fornecem os serviços e produtos contratados. Inexiste esta relação”, afirmou colocando que o processos licitatórios da Câmara podem ser consultados através do Portal de Transparência da Câmara de Macaé.

Perguntado sobre a que ele atribui as denúncias, Cesinha respondeu que “com as medidas policiais e judiciais já adotadas, em breve conseguiremos atribuir culpa, por enquanto, às informações existentes correm sob sigilo”.

A denúncia envolve um suposto esquema envolvendo o Controlador, do Procurador e do Diretor Geral do Legislativo.

Nos bastidores da política da cidade, tem gente atribuindo ao ex-prefeito de Macaé, Aluízio Júnior (PSDB), ser o mentor da denúncia contra Cesinha.

A notícia envolvendo a denúncia de esquema dentro do Legislativo teria surgido às vésperas de entrar em pauta a votação das contas da prefeitura referente ao ano de 2019, quando Aluízio era prefeito, escreveu o jornalista Daniel Galvão em seu blog.

Vale lembrar, que as contas foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), mas os vereadores podem ou não aprova-las. Caso rejeitem as contas de Aluízio, o ex-prefeito ficaria inelegível até 2024.

Ainda segundo Galvão, Cesinha era um dos últimos aliados de Aluízio. A notícia de que seria o autor das denúncias, teria causado indignação em outros parlamentares.

- Advertisement -

Últimas noticias

- Advertisement -