Costa do Sol,

quinta-feira, agosto 18, 2022
spot_img

Leia a nossa última edição #08

spot_img

Macaé trabalha para conter nova variante indiana da Covid-19

Mais lidas

- Advertisement -

O portal ErreJota Costa do Sol fez contato com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Macaé, no último dia 26 de maio, para repercutir a preocupação dos moradores com a identificação de um homem contaminado pela nova cepa indiana do coronavírus na cidade de Campos dos Goytacazes.

A prefeitura divulgou informação de que o mapeamento de novas variantes do Coronavírus faz parte da estratégia adotada por Macaé na atual etapa de enfrentamento à pandemia. O assunto foi pauta de uma reunião do Comitê Especial de Acompanhamento e Enfrentamento da Covid-19, na última quarta-feira (26).

Até o momento, Macaé não registrou confirmação de casos da B.1.617 (variante indiana). No entanto, intensifica medidas com o objetivo de agilizar a identificação de novos casos positivos da Covid-19, promover o isolamento orientado dos pacientes, além de reforçar a fiscalização nos principais acessos à cidade, através da permanência dos bloqueios sanitários.

Desde o último domingo (23), a equipe da Coordenação de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde atua junto ao Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Secretaria Estadual de Saúde, para acompanhar informações e mapear o deslocamento do paciente de Campos dos Goytacazes com diagnóstico confirmado da variante indiana.

As equipes que atuam no atendimento a pacientes com sintomas, nos polos do Centro de Triagem dos Pacientes de Coronavírus (CTC), também receberam orientações sobre cuidados e protocolos de identificação, confirmação e notificação de casos que exigem investigação sobre o perfil das novas variantes.

Além dos profissionais que estão na linha de frente, o risco de disseminação das novas variantes da Covid-19 é um alerta também para a população, que precisa seguir a risca os protocolos sanitários essenciais ao enfrentamento a pandemia: o uso adequado e contínuo de máscaras, a higienização das mãos e superfícies de contato, evitar aglomeração e buscar atendimento imediato na fase inicial de sintomas.

“Além dos sintomas, o atendimento aos pacientes da Covid-19 analisa também o perfil e rotina dessas pessoas, como forma de identificar o contágio de outros indivíduos, do seu grupo familiar e profissional. Esse rastreamento nos ajuda a romper o ciclo de disseminação, o que se faz ainda mais necessário agora diante do risco de avanço da variante indiana”, explica a Coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Lisa Chagas.

- Advertisement -

Últimas noticias

- Advertisement -